Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Digestibility of the cottonseed meal with or without addition of protease and phytase enzymes in swine diet=Digestibilidade do farelo de algodão com ou sem adição das enzimas protease e fitase na alimentação de suínos

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Izaura Maria Barros de Lorena-Rezende | Wilson Moreira Dutra Junior | Fábio Monteiro de Rezende | Liliane Olímpio Palhares | Maria do Carmo Mohaupt Marques Ludke | Carlos Bôa-Viagem Rabello

Journal: Acta Scientiarum : Animal Sciences
ISSN 1806-2636

Volume: 34;
Issue: 3;
Start page: 259;
Date: 2012;
VIEW PDF   PDF DOWNLOAD PDF   Download PDF Original page

Keywords: alternative food | exogenous enzymes | metabolism | non-ruminants | alimento alternativo | enzimas exógenas | metabolismo | não ruminantes.

ABSTRACT
This study evaluated the digestibility of cottonseed meal with or without addition of enzymes (phytase and protease) for growing pigs. It was used 18 barrows, housed in metabolism cages, distributed in a completely randomized design, standardizing body weight (bw) with average of 25.8 ± 3.6 kg, with three treatments and six repetitions. The treatments consisted of a reference diet based on corn and soybean meal, the second treatment with replacement of 30% of the reference diet by cottonseed meal without enzymes, and the third with 30% of the reference diet replaced by cottonseed meal with added enzymes. Was determined the digestible protein, digestible energy, digestibility of dry matter, energy and protein. It was also registered the balance of nitrogen and phosphorus. The use of cottonseed meal with the addition of enzymes in diets for growing pigs has no effect on the digestibility of dry matter, gross energy and crude protein, but improved the absorption of phosphorus, consequently reducing its excretion in the feces. There was no improvement in nitrogen balance in the diets containing cottonseed meal with enzymes.O objetivo do estudo foi avaliar a digestibilidade do farelo de algodão com ou sem adição de enzimas (fitase e protease) para suínos em crescimento. Foram utilizados 18 leitões machos castrados, alojados em gaiolas de metabolismo, distribuídos em delineamento inteiramente casualizado com padronização do peso vivo (PV) com média de 25,8 ± 3,6 kg, com três tratamentos e seis repetições. Os tratamentos consistiram em uma dieta referência à base de milho e farelo de soja, o segundo tratamento com substituição de 30% da dieta referência por farelo de algodão sem enzimas, e o terceiro com substituição de 30% da dieta referência por farelo de algodão com adição de enzimas. Foi determinada a proteína digestível, energia digestível, coeficiente de digestibilidade da matéria seca, da energia e da proteína. Também foi observado o balanço de nitrogênio e fósforo. O uso do farelo de algodão com adição de enzimas em dietas para suínos em crescimento, não afetou os coeficientes de digestibilidade da matéria seca, energia bruta e proteína bruta; porém contribuíram com a redução do fósforo excretado nas fezes e melhorou sua absorção. Não foi observado melhora do balanço de nitrogênio nas dietas contendo farelo de algodão com enzimas.
RPA Switzerland

Robotic Process Automation Switzerland

    

Tango Rapperswil
Tango Rapperswil