Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Fasciíte necrosante: revisão com enfoque nos aspectos dermatológicos

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Costa Izelda Maria Carvalho | Cabral Andrea Leão Santos Veiga | Pontes Simone Saraiva de | Amorim Janaina Figueiredo de

Journal: Anais Brasileiros de Dermatologia
ISSN 0365-0596

Volume: 79;
Issue: 2;
Start page: 211;
Date: 2004;
Original page

Keywords: fasciíte necrosante | fasciíte necrosante/diagnóstico | fasciíte necrosante/terapia

ABSTRACT
Fasciíte necrosante é infecção bacteriana destrutiva e rapidamente progressiva do tecido subcutâneo e fáscia superficial, associada a altos índices de morbimortalidade, se não tiver tratamento precoce. Recentemente, inúmeros casos publicados têm demonstrado aumento na freqüência e gravidade dessa infecção, particularmente causada pelo Streptococcus do grupo A (GAS) e que acomete até mesmo pessoas jovens e saudáveis. Classifica-se em tipo I, quando causada por flora mista de anaeróbios e outras bactérias, e tipo II, quando causada pelo GAS isolado ou associado ao Staphylococcus aureus. Os fatores predisponentes incluem: doenças crônicas e malignas, abuso de álcool, uso de drogas endovenosas, lesões da pele como varicela, úlceras crônicas, psoríase, cirurgia, traumas abertos e fechados, entre outros. Clinicamente destacam-se: a dor intensa, o edema grave, a rápida progressão e a resposta pobre à antibioticoterapia. É necessário um alto índice de suspeição para o diagnóstico clínico, que é confirmado à intervenção cirúrgica, com a evidência de necrose da fáscia superficial. Os exames radiológicos são úteis, e o diagnóstico diferencial deve ser feito principalmente com celulite em seu estágio inicial. O tratamento, que deve ser precoce, é feito com antibióticos de amplo espectro, debridamento cirúrgico agressivo e medidas de suporte clínico e nutricional.
RPA Switzerland

RPA Switzerland

Robotic process automation

    

Tango Jona
Tangokurs Rapperswil-Jona