Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Reflexões sobre a importância do currículo informal do estudante de medicina =Reflections on the importance of the informal curriculum of the medical student

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Costa, Bartira Ercília Pinheiro da et al.

Journal: Scientia Medica
ISSN 1806-5562

Volume: 22;
Issue: 3;
Start page: 162;
Date: 2012;
Original page

Keywords: MEDICINA | CURRÍCULO UNIVERSITÁRIO | ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS | EDUCAÇÃO MÉDICA

ABSTRACT
Objetivos: O presente trabalho analisa aspectos das oportunidades de formação pessoal do acadêmico de medicina e sua contribuição para os serviços de saúde. Fonte de dados: Bases de dados Medline, LILACS e SciELO. Síntese dos dados: Trata-se de uma revisão de literatura por assunto. A saúde no Brasil tem sido abordada e analisada em diversas publicações. No entanto, a participação de estudantes da área da saúde, em especial da medicina, não é considerada como um dos elementos que nela possa ter impacto. Diversas atividades acadêmicas podem ter relevância sobre a saúde, e a participação do aluno pode ser assim considerada. No Brasil ocorreu um aumento no número de escolas médicas desde 1832 e, consequentemente, um aumento de alunos. Também se observa uma busca por maior qualidade na formação acadêmica, com diretrizes específicas para modificação nos currículos das escolas, exaradas pelo Conselho Nacional de Educação e Câmara de Educação Superior. As atividades extracurriculares, que constituem o currículo informal, são previstas nessa regulamentação, na qual os cursos devem disponibilizar oportunidades para que ocorra a busca de forma espontânea, visando a complementação da formação acadêmica. Como sugestões dessas atividades citam-se a iniciação científica, formação solidária, mobilidade acadêmica, monitorias, ligas acadêmicas, entre outras, que os alunos constroem espontaneamente. Conclusões: Através do aprimoramento do currículo informal, os alunos do curso de medicina agregam habilidades e práticas que cooperam para a melhoria do cuidado de pacientes, contribuindo para o alcance das metas em saúde no país. Aims: This paper examines aspects of staff training opportunities for medical students and their contribution for health services. Source of data: Medline, LILACS and SciELO databases. Summary of findings: This is a review of the literature by subject. Health in Brazil has been discussed and analyzed in several publications. However, the participation of students in the health field, especially medicine, is not considered one of the elements that may impact it. Several academic activities may be relevant to health, and student participation can be considered. In Brazil, there was an increase in medical schools since 1832, and consequently an augmented number of students. Also there is a quest for higher quality in academic education, with specific guidelines for changes in the curricula of schools, instituted by National Council of Education and Board of Higher Education. The extracurricular activities that constitute the informal curriculum, are provided in this regulation, in which courses should provide opportunities for the search to occur spontaneously, in order to complement the academic education. Activities such as: undergraduate research, joint training, academic mobility, peer tutoring, academic leagues, among others, are a part of the informal curriculum that students build spontaneously. Conclusions: By improving the informal curriculum, the students of medicine add skills and practices that work together to improve patient care, contributing to the achievement of health targets in the country.
RPA Switzerland

Robotic Process Automation Switzerland

    

Tango Rapperswil
Tango Rapperswil